À pior maneira das torcidas de futebol

 

Do meu perfil no Facebook

.

Yoani

Canal Livre com Yoani : Band exibe entrevista com a cubana, neste domingo (24/2), a partir da meia-noite

Nesses episódios todos relacionados à vinda de Yoani Sánchez ao Brasil, difícil listar o(s) que revolta(m) mais. O rol é tão extenso quanto exaustivo. Temos das patacoadas de petistas (entre os quais, alguns jornalistas) que, para descredenciar Yoani (também jornalista, frise-se) referem-na como não mais que uma “blogueirazinha”. E também temos imbecis como o desinformado aí do vídeo.
Desnecessário entrar no mérito do desconhecimento da cubana acerca das vicissitudes da política brasileira (ou que ela tenha aparecido ombro a ombro com esse e aquele ‘canalha da oposição’). O que mais causa indignação nessa história (aliás, o que não de agora me deixa consternada) é a cegueira dos radicais, a truculência dos que não lidam com opiniões e vontades contrárias às suas. Que atraso.

 

+ Yoani Sánchez em solo brasileiro:

 

Foto: João Raposo – Band


Anúncios

Mais uma nota momesca

 

Via Instagram

 

Bloco Cru - Carnaval 2013

Rodou a baiana, no melhor dos sentidos. No aquecimento do Bloco Cru e ao som de muito rocknroll, o garoto era todo abraços…Segunda-feira de carnaval. Praça XV, em frente ao Paço Imperial.


Foto por Adriana Paiva ©

 

 

Fotodiário: Carnarock

 

Rio, Segunda-feira, 11 de fevereiro

 

Bloco Cru

Freddie Mercury (re) vive: Foliões durante aquecimento do Bloco Cru

 

Hoje à tarde, segunda-feira de carnaval, na Praça XV. O afluxo de foliões em frente ao Paço Imperial já era intenso horas antes de ter início a apresentação da banda que acompanha o Bloco Cru. Uma pequena multidão, formada basicamente por jovens, se esbaldou ao som de hits como Freedom  (George Michael) e Seven Nation Army (The White Stripes).

 

De minha passagem pelo Nordeste

 

Updated


Dos Arquivos – via Facebook

 

Carnaval no Recife

Esta é da época da minha para lá de efêmera moradia em Olinda. Fotografei o seriíssimo rapaz portando máscara que reproduz casario do Recife Antigo, às vésperas do carnaval de 1997.

Creio que caiba dizer ainda : tão fugaz (e estranha) foi essa minha passagem pela cidade, que, às vezes, esqueço se nossa mudança de Brasília para lá aconteceu em junho ou julho de 1996. Enfim, mas a decisão de ir embora eu lembro bem: concretizou-se em março de 1997.

 

Foto por Adriana Paiva © 

“Bom pra cachorro”

 

Pra quem mesmo, cara pálida ?!

 

Da série Os mais absurdos press-releases

Acima, imagem da série In Dog We Trust, da artista visual Sandra Birke.

Das sugestões de pauta ensandecidas que vêm dar (e adernar) na minha caixa postal. O ‘subject’ desta — “Carnaval Bom Pra Cachorro” — já dava ideia de que alguma bizarrice viria pela frente. O texto: “Fevereiro é tempo para muito samba, marchinhas e animação. Um momento onde todos esquecem a etiqueta (blá-blá-blá) e saem fantasiados do que quiserem para curtir até três noites sem pensar no amanhã. A regra é ser feliz!“. E, mais adiante, com muitas fotos de cachorrinhos fantasiados – tão empertigados, que parecem de pelúcia -, informa-se que seus cães podem “curtir o carnaval com você” caracterizados como Bat-dog, Branca de Neve, enfermeira, etc.. E que, para tanto, basta acessar o site da maior loja de produtos para pets … do Bra-sil !
A acrescentar sobre isso : gente que trata bichos como bonecas, prontas para serem vestidas e enfeitadas, não merece ter um cão ou gato.

|| Postado no meu perfil, no Facebook.