Os Gêmeos

 

Preparativos para uma nova mostra

Na Fortes Vilaça, a partir de junho

.

Os Gemeos - Instagram

Os artistas em açãoFoto publicada no Instagram dos grafiteiros


A primeira vez em que estive com os irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo foi, exatamente, nas dependências da Galeria Fortes Vilaça (em junho de 2006) para entrevista sobre a estreia dos grafiteiros no circuito de galerias de arte de São Paulo, com a mostra O Peixe que Comia Estrelas Cadentes. Agora, os grafiteiros se preparam para uma volta à galeria com nova exposição. A abertura está programada para o final de junho.

 

Dos caminhos que já percorri

 

Antes de Osho era Bhagwan S. Rajneesh

Post publicado, originalmente, no Facebook

Meu Sannyas

Meu sannyas (Ma Shanti Adriana): Do sânscrito: “Ma” = consciência ; “Shanti” = paz

Acima, parte da carta, chegada do Rajneeshpuram, no Oregon (EUA), com o meu nome de sannyasin. Queria achar o resto do conteúdo do envelope. Lembro que trazia um bonito poema.

Já contei, en passant, essa história aqui. A revirada no baú foi motivada por esta matéria de O Globo: http://glo.bo/1dcYvYb.
Comecei a meditar por volta dos 16 anos; um pouco depois de deixar de comer carne e imediatamente antes de entrar para a seita do Rajneesh. Pratiquei muita “Nataraj” na época em que freqüentei o ashram da Paula Matos, em Santa Teresa. Depois, saindo da seita, e com as tantas mudanças de cidade, acabei deixando de meditar, mas vivo cogitando retomar. Sempre no encalço de fórmulas para combater a ansiedade e minha natural tendência à melancolia. Preciso dizer que, com esses mesmos propósitos, também experimento ótimos efeitos com dança, corrida e natação. O que não quer dizer que meditação esteja fora de minha lista de atividades a serem retomadas em 2014.

.

Primeiro por do sol de 2014

 

Visto da Praia do Pepê

Via escala no Facebook

.

Irmãs

Na estreia do ano, trecho da Barra lotado, mas pacificamente curtido


Fechando um dia que transcorreu de maneira muitíssimo mais agradável do que os excessos da virada haviam prenunciado. Providencial, a propósito, o sinal da Net não ter dado o ar da graça, nesse trecho do Novo Leblon, até quase o final da tarde. Passei boa parte da quarta em atividades fora de casa.