Outras notas juninas

 

O período em imagens

Via Instagram

Banner do Periplus - Em japonês - hirakana e katakana

Pedra da Gávea / Avenida das Américas * Copacabana, Posto 6 * Arquipélago das Tijucas, Posto 4 * Casa França-Brasil, Centro * Avenida Portugal, Urca * CCBB: Los Carpinteros * Yes ! Nós Temos Biquíni * MuseumWeek: Mostra Late Rembrandt no RijksMuseum *

*

 

Anúncios

Mobilidade por bicicleta

 

Os desafios enfrentados pelas mulheres de São Paulo

Uma pesquisa levada a cabo pela Ciclocidade

São Paulo SP

* Ciclovia da Paulista

 

Por que ainda são poucas as mulheres que se deslocam por meio de bicicleta na cidade de São Paulo? E de que maneira seria possível reverter esse quadro?
Estas foram algumas das questões sobre as quais se debruçaram, ao longo de um ano, as pesquisadoras do Grupo de Trabalho de Gênero da Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo). Os resultados preliminares do levantamento – intitulado “Mobilidade por Bicicleta e os Desafios das Mulheres de São Paulo” – foram tornados públicos em 21 de setembro, véspera do Dia Mundial sem Carro, e compartilhados no canal da associação.

 

 * * *


* Fiz a foto acima em junho, quando estive em São Paulo e usei a ciclovia da Paulista pela primeira vez. *  Veja também: + Ciclistas e ciclovias >> Registros de minhas andanças, no Brasil e no exterior > * SP: Avenida PaulistaRua da Consolação * Em Brasília, Esplanada dos Ministérios  * Rio: Aterro do FlamengoAvenida Pasteur; Praia de Copacabana ; Leme ; Lagoa ; Ipanema ; Jardim Botânico ; Barra da Tijuca, Posto 4 * Europa: Sob o Rijksmuseum, na Museumpleim e na saída do Van Gogh Museum (
Amsterdã) * Praia de ScheveningenBuitenhof e Benoordenhout (Haia). Entrada do Markthal, Rotterdam. Centro de Delft. * Em Paris: Pont Royal,  Museu do Louvre *

 

*

 

Mais da Rio 2016

 

Um pulo em Copacabana

15 de agosto – Via Instagram

 

Maratona aquática

Copacabana, Posto 6 (segunda-feira, 15/8) : Final da prova feminina de maratona aquática. Os minutos a mais de permanência das nadadoras por ali fizeram a alegria de um punhado de jornalistas e fotógrafos retardatários. No destaque, a americana Haley Anderson, quinta colocada na competição. Com a desclassificação da atleta francesa, o pódio ficou assim: em 3º lugar, com o bronze, Poliana Okimoto – primeira nadadora brasileira a conquistar uma medalha olímpica; em 2º, a italiana Rachele Bruni, e em 1º, a holandesa Sharon van Rouwendaal.

 

Copacabana na Rio 2016

 Coexistência em tempos de #Rio2016. Ou: Sobre Coturnos & Havaianas.

 

 * * *

 

 

Em Paris ou no Rio de Janeiro

 

Eu ando pelas ruas prestando atenção em tudo…ou quase

 

Atualizações via Flickr

Turistas

Turistas em frente ao d’Orsay: Segundo pude entender ao passar por ali, eram amigas e, com mapas e guias em mãos, discutiam as melhores maneiras de se deslocar pela cidade.

 

Place Cambronne

Contrastes do 15º arrondissement: Bons hotéis em vizinhança familiar e muitos pedintes a cada esquina.

 

Centro do Rio

Obras do VLT carioca: Início de abril, nas imediações da Caixa Cultural.

Da série: Com a deixa da notícia

Operação do Procon no bairro da Urca

Nove dos treze estabelecimentos vistoriados são autuados e receberão multa

Praia Vermelha

Pão de Açúcar visto do CMPV : É no interior do clube que fica o restaurante Terra Brasilis

Triste o desempenho da Urca na operação pré-Copa do Procon. Dos treze estabelecimentos vistoriados, na última quarta-feira, nove foram autuados. Algumas dessas atuações não me surpreendem de todo. O Terra Brasilis, por exemplo, é um restaurante no limiar do razoável – o mais interessante dali, a meu ver, é a generosa vista do Pão de Açúcar. O que mais choca, nesse levantamento, é o número e o tipo de irregularidades encontradas. Situação ainda mais preocupante quando se sabe que o lugar fica invariavelmente lotado, na hora do almoço. É grande a frequência de estudantes e professores da Unirio, Ateliê da Imagem, IME, etc., instituições vizinhas daí. Sem falar das numerosas levas de turistas.

Desde que comecei a frequentar o lugar, em meados da década de 1980, quando morei no bairro, o restaurante passou por umas tantas administrações e trocas de nomes. Depois da mais recente dessas mudanças, estive lá algumas vezes. Em nenhuma delas saí com a convicção de que valesse realmente a pena retornar.

 

Feiras de bairro em São Paulo

  

Vestida para ir à feira

  

Campo Belo, zona sul de SP

Às quartas, ótima feira no Campo Belo

 

Eu poderia tê-la flagrado fazendo compras no Leblon ou, quem sabe, em alguma rua de Moema. Mas não, bronzeadíssima e desenvolta em cima do seu salto, a moça aí da foto fazia compras, dia desses, na feira que fica entre as ruas Moraes de Barros e Barão de Jaceguai aqui, no Campo Belo.
Se numa próxima quarta você estiver por perto, arrisque-se. Nas barraquinhas dessa variadíssima feira podem ser encontrados dos clássicos pastéis — inigualavelmente paulistanos — aos mais inimagináveis apetrechos de cozinha, passando, claro, por muito bem-cuidadas frutas e hortaliças.

Em SP

  

Dos programas dominicais tipicamente paulistanos

  

Italianinha do Bixiga por Adriana Paiva

Tradição na Pauliceia

Dos programas dominicais tipicamente paulistanos. Na Panneteria Italianinha, hoje cedo, observando outros habitués fazendo suas escolhas.
Conduzida por membros da terceira geração da família Franciulli, vinda da região de Lucca, na Itália, a casa funciona desde 1896 no mesmo ponto da Rua Rui Barbosa, uma das vias principais do bairro do Bixiga.
Na lista das tantas guloseimas que trouxemos de lá, uma ainda quente trança de abobrinha e mussarela e delicadíssimas sfogliatellas (doce de massa folhada com recheio de ricota e frutas cristalizadas).

 

INFO

Endereço: Rua Rui Barbosa, 121
Telefone:11 3289 2838

[ São Paulo, Domingo, 20 de fevereiro de 2011 — Post originalmente publicado no meu perfil no Facebook – Álbum Sampa, São Paulo, SP, As Minhas Pauliceias ]